Adoçantes, como escolher?

Não importa qual seja a dieta/estilo de vida que você deseje seguir. A maioria esmagadora, restringe o consumo do açúcar. Não é novidade para ninguém que uma alimentação regada a abusos é fadada a resultados negativos para nosso corpo. Com o açúcar não seria diferente. Amado pelo sabor doce, odiado pelos pneuzinhos e celulite que ajuda a formar, o açúcar foi evoluindo, e hoje encontramos várias “modalidades” do mesmo.

Antes de mais nada, gostaríamos de deixar claro que esse texto tem conteúdo única e exclusivamente informativo. Dietas e restrições devem ser prescritas pelo seu médico e/ou nutricionista.

Vamos então abordar um pouquinho sobre a variedade de açucares encontrados facilmente no mercado.

Açúcar mascavo, açúcar de coco, demerara, cristal… e por aí vai. Uma infinidade que eu talvez não conheça sequer a metade. Eles possuem algumas distinções entre si, mas por fim, mesmo o mais bem intencionado tipo de açúcar ainda assim serão simplesmente açúcar. Com efeito sobre a sua insulina, e sobre seu corpo como o açúcar refinado comum de mesa.

O ideal para um estilo de vida saudável, é nos acostumarmos com o sabor real dos adoçantes, com o amargo do café, e o docinho da banana. Mas não precisamos fazer terrorismo também, comer bem é algo prazeroso e não precisa ser prejudicial.

Há inúmeras receitas que usam alimentos doces (como frutas) para adoçar naturalmente o produto final (bolo, panqueca)

Mas temos outras opções ainda, para quem possui alguma doença autoimune que restringe o uso do açúcar, ou para quem quer perder ou fazer manutenção do seu peso sem deixar de comer seu docinho de vez em quando ou não quer encarar o cafezinho amargo.

Os adoçantes podem ser divididos em naturais e artificiais, calóricos e não calóricos.

Sacarina, Ciclamato, Aspartame, Sucralose e Acessulfame-K são adoçantes artificiais não calóricos.  A sucralose é um adoçante bastante popular por não apresentar sabor amargo e por ser estável quando submetido a altas temperaturas, podendo ser usado em receitas que vão ao forno.
Estévia – A estévia é uma planta. O esteviosídeo é a substância doce extraída da planta, sendo cerca de 300 vezes mais doce do que o açúcar. É, portanto, um produto natural. A estévia, contudo, tem um pronunciado gosto amargo para algumas pessoas – a sensibilidade a este gosto parece ser geneticamente determinada.
Adoçantes Calóricos
Maltitol- possui cerca de 75-90% da doçura do açúcar, não causa cáries poré possui efeito no nível de glicose sanguínea. (um pouco menor, mas possui).
Xilitol e Sobitol –   conhecidos como açucares do alcool, são muito pouco absorvidos, praticamente não tem impacto na glicemia e insulina, mas por isso mesmo dá gases e diarreia se consumido em quantidade.
Eritritol- adoçante de baixa caloria Eritritol. É natural, não causa efeitos colaterais pois é absorvido e tem quase  o mesmo gosto do açúcar sem as calorias e os mesmos efeitos na glicose.
Mais dicas e receitas no instagram:
@alinecardosobbs
Meme do Dia
This error message is only visible to WordPress admins