As Panteras (2019)

Charlie’s Angels

Sinopse

Uma brilhante equipe de cientistas inventa Calisto, uma fonte de energia sustentável que revolucionará a maneira como as pessoas usam o poder. Porém quando Calisto cai nas mãos erradas, cabe às Panteras recuperá-lo antes que ele seja usado como uma arma de destruição em massa.

Crítica

Em uma nem tão breve introdução, falaremos um pouco sobre a história das Panteras. As Panteras foi um programa de televisão que foi ao ar entre 1976 e 1981. Sua premissa era sobre reunir três belas espiãs que trabalham para um milionário benfeitor chamado Charlie Townsend, sendo este o motivo para a série se chamar Charlie’s Angels (Anjos de Charlie) nos Estados Unidos. No Brasil acharam que o nome As Panteras cairia melhor. Acredito que acertaram em cheio nisso. A série sempre teve um teor mais descontraído e uma de suas marcas registradas é o fato de As Panteras jamais conhecerem Charlie, sendo um aparelho de rádio comunicador a única forma de contato que elas tinham com seu chefe. Ainda assim As Panteras não estavam sozinhas, pois sempre contavam com o auxílio de John Bosley, uma pessoa acima na linha de comando e sempre um orientador para elas. A série teve enorme sucesso nos Estados Unidos e fez de Farrah Faucett um dos maiores ícones da história da televisão, fazendo com que não demorasse muito para ela deixar a série buscando consolidar sua carreira nos cinemas. Com isso, As Panteras acabou tendo diversas trocas de atrizes no seu elenco e acabou durando apenas 5 temporadas. Nos anos 2000, As Panteras ressurgiram em forma de longa metragem, tendo em seu elenco Cameron Diaz, Lucy Liu e a “badgirl” Drew Barrymore. O filme teve relativo sucesso, inclusive rendendo uma sequência no ano de 2003. A característica dos filmes era o tom exagerado e pouco convincente em cenas de lutas e ação extrema, fazendo com que não houvessem mais continuações. Em 2011, houve uma tentativa fracassada de levar As Panteras novamente para as TVs no formato de uma série, porém um elenco fraco e pouca audiência fez com que a série não tivesse mais do que 8 episódios indo ao ar. Agora chega de retrospectiva e vamos enfim falar de As Panteras, filme de 2019 e uma “reimaginação” do trio de espiãs subalternas de Charlie e auxiliadas por Bosley. O filme começa com uma breve introdução do primeiro contato de duas das espiãs que se tornarão a base das “novas Panteras”, realizando uma missão. Logo de cara somos apresentados à uma organização enorme que treina diversas moças para serem Panteras e todas elas possuindo orientadores com o mesmo codinome, Bosley. Todos os Bosley’s respondem diretamente ao “chefão” Charlie, que assim como na série e nos filmes, se mantém oculto através da comunicação por um rádio comunicador. O mais antigo dos Bosley’s está se aposentando e o filme usa isso de maneira divertida, mostrando através de fotos que ele era o recrutador e orientador de todas as gerações de Panteras, desde a série de 1976 até os filmes dos anos 2000. Neste meio tempo, uma empresa de tecnologia está desenvolvendo Calisto, uma fonte de energia sustentável e revolucionária. Porém as coisas começam a dar errado quando uma das desenvolvedoras tenta evitar que a tecnologia seja comercializada por ainda ser instável e até mesmo perigosa. A desenvolvedora passa a ser um alvo que precisa ser eliminado, cabendo às Panteras a protegerem deste misterioso mandante. O filme é muito divertido! A sua sinopse parece nos dar uma história com base fraca, porém ela se sustenta muito bem. As atrizes que fazem as novas Panteras fazem um trabalho excelente, traçando personalidades bem definidas e distintas, porém, em conjunto elas criam uma química bem legal para o filme. Estão presentes todos os elementos dos melhores filmes de espiões, passando por muitas cidades históricas (incluindo o nosso Rio de Janeiro), nos apresentando muitas geringonças tecnológicas para suporte de combate e espionagem e obviamente trabalhando bem com vilões marcantes, cenas de luta e suspeita de agentes duplos.

Veredito

Eu fui ao cinema esperando muito pouco do filme. A memória dos filmes dos anos 2000 e até mesmo o trailer deste novo longa metragem, me fizeram ter uma expectativa muito baixa.

E isso foi muito ótimo, pois o filme é surpreendentemente bom. É bem divertido, existe uma excelente química entre as atrizes, nada parece “muito exagerado” como nos filmes anteriores e ainda assim temos uma boa dose de ação e humor contínuo.

Vale muito a pena conferir esta nova versão de As Panteras!

Trailer

Banner do nosso apoiador do clacat muller

Cartaz

Banner do filme as panteras 2019