O Exterminador do Futuro: Destino Sombrio (2019)

Terminator: Dark Fate
Banner da coluna clacat do exterminador do futuro 2019

Sinopse

Um novo modelo de “exterminador líquido” chega do futuro na Cidade do México com a missão de matar uma jovem operária chamada Dani Ramos. Também enviada de volta no tempo está Grace, uma “humana aprimorada” com o objetivo de proteger Ramos deste que parece ser um robô indestrutível. Logo elas recebem a ajuda de dois aliados inesperados, a guerreira experiente Sarah Connor e um exterminador modelo T-800.

Crítica

Eis que a franquia de O Exterminador do Futuro chega ao seu SEXTO FILME! Com o primeiro filme tendo sido lançado em Outubro de 1984, a franquia completa 35 anos de existência.

E que jornada tivemos não é mesmo? Trata-se de uma franquia icônica que marcou a história do cinema e de diferentes gerações de espectadores.

Após esta breve introdução do significado histórico da franquia para a sétima arte, vamos em frente com a crítica do filme.

Logo de início já somos introduzidos a um fator que muda radicalmente o curso da história de O Exterminador do Futuro, fator este que não podemos descrever senão já seria spoiler gigantesco. Só podemos dizer que a cena inicial do filme deve ter menos de 5 minutos e já muda toda a trajetória dos filmes antecedentes. 😱

Após este evento inicial, já somos introduzidos ao trânsito de uma cidade quando surge a já tradicional “esfera de deslocamento temporal”. Vale uma ressalva de que quem quer que seja que tenha enviado essa “gente” para o passado, não fez um bom trabalho de pesquisa antes de apertar o botão de enviar. Tanto a “esfera de deslocamento temporal” do exterminador Rev-9 quanto da mocinha (Grace) chegam ao passado em um ponto elevado do solo.

Daí em diante os fatos se desenrolam depressa e logo descobrimos que a missão do exterminador Rev-9 é a de matar uma jovem e humilde operária da Cidade do México. Não demora muito para que ocorra o primeiro embate entre máquina e humanos e após uma das já características perseguições em alta velocidade, tanto a mocinha quanto sua heroína, Grace são salvas por ninguém menos que a veterana Sarah Connor.

Qualquer fã da franquia será acometido por uma enorme sensação de nostalgia com a aparição desta personagem tão icônica.

Os detalhes da história vão sendo revelados e tanto a narrativa quanto o enredo do filme são muito superiores ao do filme anterior (O Exterminador do Futuro: Genesis).

É claro, que para presentear os fãs da franquia voltamos a ver reunidos a personagem de Sarah Connor e o exterminador modelo T-800, representado por Arnold Schwarzenegger. Dentre as novidades do filme termos um humano aprimorado para combate contra exterminadores e uma nova linha do tempo, que justifica o motivo para que as máquinas continuem existindo e se rebelando. Mesmo com a Skynet sendo destruída, a ideia do desenvolvimento de máquinas de combate avançadas sempre estará presente no ser humano, fazendo com que a rebelião das máquinas jamais possa ser evitada.

Somos apresentados a um novo modelo de exterminador, muito avançado, letal e aparentemente indestrutível. O capricho e a atenção dedicada a este filme é bem superior ao do filme anterior, mostrando que houve um cuidado maior com aquilo que seria entregue aos fãs.

Os efeitos especiais são excelentes, principalmente no que diz respeito ao exterminador Rev-6, que possui táticas de combate e de interação com os seres humanos muito mais convincentes.

Nestes tempos de empoderamento feminino nos filmes de Hollywood, há quem pense que a utilização de uma heroína mandada do futuro para proteger a origem de uma revolução contra as máquinas possa parecer algo forçado, porém a personagem de Grace é valente, leal e feroz de maneira bem convincente.

Se você é fã da franquia, prepare-se para se esbaldar com muitas cenas de ação que desafiam as leis da física, enquanto contempla as voltas de Sarah Connor e do tradicional modelo T-800, a um filme que faz jus às origens de O Exterminador do Futuro.

Veredito

Vale MUITO a pena assistir a este filme. Ele é muito superior ao filme anterior, nos trazendo um enredo totalmente novo para uma história que já estava ficando batida e “viajada” ao mesmo tempo. A solução encontrada para reavivar a história da rebelião das máquinas é surpreendentemente simples e funcional. O filme nos traz nossos personagens favoritos de O Exterminador do Futuro e entrega um robô assassino sensacional que consegue rivalizar com o clássico T-1000, interpretado por Robert Patrick em O Exterminador do Futuro 2: O Julgamento Final. Então não perca mais tempo e confira nos cinemas O Exterminador do Futuro: Destino Sombrio.

Trailer

Banner do nosso apoiador do clacat muller

Cartaz

cartaz do filme esterminador futuro 2019